Archive for the ‘cinema’ Category

h1

Tura Satana

February 6, 2011

Morreu na última sexta (4), aos 72 anos, a atriz americana Tura Satana, musa do diretor Russ Myers e dos filmes de “female violence”. Conhecida por suas curvas voluptuosas, Satana, cujo nome verdadeiro era Tura Yamaguchi, começou a carreira como bailarina stripper e apareceu pela primeira vez no cinema numa ponta em “Irma La Douce” (1963, Billy Wilder), ao lado de Jack Lemon e Shirley MacLaine. Seu primeiro grande papel, que a celebrizou, foi a Varla, de “Faster, Pussycat! Kill! Kill!” (1965, Myers). Tura participou ainda das séries televisivas “The Man from U.N.C.L.E.”, “The Girl from U.N.C.L.E.” e dos filmes “The Astro-Zombies” (1968, Ted V. Mikels) e “Sugar Boxx” (2009, Cody Jarrett). Sua última aparição no cinema foi uma ponta (Malvina) em “Astro Zombies: M3 – Cloned” (2010), do diretor Ted V. Mikels, com quem foi casada.

h1

Fantasias

January 22, 2011

Reprodução/Disney

Separadas por 60 anos, “Fantasia” (1940) e “Fantasia 2000” trazem o melhor e o pior do que já foi produzido pelos estúdios Disney. Clássicos como “O Aprendiz de Feiticeiro” e “A Dança das Horas” (foto), e aberrações como o segmento dedicado a “Tocata e Fuga em ré menor” de Bach e à “Ave Maria” de Schubert. Os dois filmes chegam juntos em DVD duplo. Veja mais no UOL.

h1

Princesas

January 7, 2011

Chega aos cinemas esta semana a 50a animação dos estúdios Disney, “Enrolados” (“Tangled”), baseado na “Rapunzel” dos irmãos Grimm. O filme lança a 10a “princesa” de conto de fadas da empresa, que se junta a uma galeria que já conta com Branca de Neve, a primeira delas, Cinderela, Aurora (“A Bela Adormecida”), Ariel (“A Pequena Sereia”) e outras. Leia reportagem completa no UOL.

h1

Vampirismo

November 8, 2010

Ele faria 163 anos nesta segunda (8), se fosse um vampiro. E isso ainda seria flor da idade… para um vampiro. Afinal, sua cria, o Drácula, contava mais de 500 anos. Mas Bram Stoker não tinha nada de sobrenatural e morreu aos 65, dizem, de sífilis. Leiam a reportagem completa no UOL, com uma lista de 15 clássicos de vampiros no cinema.


h1

Arte bruta

October 23, 2010

À esquerda, “Saul Steinberg in Nose Mask” (1966), foto de Irving Penn (1917-2009). À direita, still do filme “Terra Deu, Terra Come” (2010), de Rodrigo Siqueira. Na primeira, o célebre cartunista da “New Yorker Magazine” brinca com um pedaço de cartão diante das lentes do fotógrafo americano, muito conhecido por seus retratos. No still, Seu Pedro, personagem central do documentário de Siqueira, encarna uma entidade de sua mitologia muito própria.

Clique aqui para assistir a trailer e saber mais sobre “Terra Deu, Terra Come”, filme premiado no Brasil e na Alemanha.

Leia também: “Terra Deu, Terra Come” leva prêmio de jovens talentos no festival de documentários de Leipzig

h1

Seu Pedro

October 23, 2010

“Terra Deu, Terra Come” ganhou mais um. O filme dirigido por Rodrigo Siqueira levou o prêmio de jovens talentos na 53a edição do Dok Leipzig, festival de documentários da cidade alemã. No Brasil, o filme já havia ganho o festival Tudo É Verdade, em abril, e o prêmio da mostra Panorâmica de Gramado, em agosto. O documentário conta a história do garimpeiro Pedro de Alexina, de 81 anos. Descendente de escravos que trabalhavam na extração de diamantes, nas Minas Gerais do tempo do Brasil Império, ele é um dos últimos conhecedores dos vissungos, as cantigas em dialeto banguela cantadas durante os rituais fúnebres da região, que eram muito comuns nos séculos 18 e 19.

O júri do Dok Leipzig justificou assim a premiação de “Terra Deu, Terra Come”:

“O filme vencedor levou os juízes a um mundo completamente desconhecido (e evidentemente quase esquecido). Seu personagem central —um indivíduo admirável e mesmerizante— é o tipo de pessoa que provavelmente só aparece uma vez na vida de um documentarista. O registro de sua ligação com um mundo de rituais e mitos, à beira do desaparecimento, é a um tempo fascinante e de relevância histórica. O filme claramente se beneficiou do acesso exclusivo (do diretor ao personagem), ganho ao longo de um período de tempo extenso e trabalhado com grande senso artístico. O filme expõe um mundo sobre o qual nada conhecíamos, e o faz de uma maneira encantadora, prazerosa e, por vezes, emotiva, que certamente descortina um novo território e abre as portas para uma verdadeira experiência de documentário.”

O produtor cultural Eduardo Raccah representou o diretor na premiação e agradeceu o prêmio em seu nome.

h1

Flimé

September 4, 2010

No melhor estilo boimate, diversas agências de notícia embarcaram na história do restaurante Flimé, que aceitava doações de órgãos e partes do corpo humano para práticas canibais. Na verdade, a notícia inventada fazia parte de uma campanha da associação alemão Vebu (de vegetarianos) contra o consumo de carne. Segundo o grupo, o nome do restaurante fictício é uma contração do slogan Fleisch isst Menschen (algo como “a carne come o homem”).

Que pena… Estava mais do que na hora de existir uma rede decente de restaurantes canibais, não é? Fica a dica pro pessoal da 3G Capital que comprou o Burger King. Hannibal Lecter agradece…

Abaixo, uma cena inicial da impagável comédia inglesa “Comendo os Ricos” (Eat the Rich, 1987, Peter Richardson) sobre um restaurante londrino que resolve de uma vez por todas seus problemas com clientes impertinentes e inclui o primeiro-ministro em seu cardápio…

E, como diz o Lemmy (Motorhead) na canção tema do filme:
“Let’s see if you’re hungry enough”…