h1

Corpos

April 28, 2009

“Na escola da minha filha, quando se fala sobre sexo, só se fala da necessidade de usar camisinha. Não se fala mais sobre intimidade, sobre erotismo. A sexualidade hoje foi reduzida, por um lado, a uma questão de higiene, por outro, a superimagens idealizadas. As pessoas esperam que essas imagens lhes ensinem o que é sexy, erótico.”

Disse Susie Orbach, 61, psicanalista inglesa autora dos livros “Bodies” (2009), “A Impossibilidade do Sexo” (2000) e “Gordura é uma Questão Feminista” (1978), em entrevista à Globo News. Em “Gordura…” (de 1978, lançado no Brasil em 86), Orbach sustentava que ser gorda era a maneira que algumas mulheres encontravam para “se desviar” das questões existencias, reduzindo-as ao “problema” da gordura. Em “Bodies”, a psicanalista fala sobre a dificuldade de conciliação com o corpo, a busca por ideais de beleza inalcançáveis e o surgimento de um tipo de “ódio” específico, alimentado por uma indústria crescente: “Alimentar o ódio pelo corpo“, ela diz, “dá muito dinheiro hoje em dia”. Orbach teve como uma de suas pacientes Lady Di.

One comment

  1. triste
    eu sou do tempo que o ar era limpo e o sexo sujo!
    hahahaha



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: