h1

Triunfo da imagem

April 7, 2009
Catelbajac

Castelbajac: "Arminius Armagnus"; logo da Swissair sobreposto a Napoleão de Jacques-Louis David

O estilista francês Jean-Charles de Castelbajac faz em Londres sua primeira mostra como artista, “Triumph of the Sign”, na galeria Paradise Row. Os trabalhos consistem em cópias de “clássicos” da pintura ocidental (Bronzino, Manet, della Francesca, Ingres, Fouquet, Jacques-Louis David, Caspar David Friedrich etc) que receberam aplicações de logotipos de marcas famosas por cima (Dior, YSL, Gucci, Volkswagen, Swissair e outros). As cópias foram realizadas em óleo sobre tela por artistas chineses, sob encomenda de Castelbajac.

No texto de apresentação da exposição, Castelbajac cita o trecho do “Manifesto Comunista”, de Marx, que fala sobre a “nova ordem” burguesa (e a modernidade) e que contém o aforismo “tudo o que é sólido desmancha no ar”. O texto traz ainda uma citação ao livro “O Prazer do Texto”, de Barthes:

“A forma bastarda da cultura de massa é a repetição humilhada… sempre novos livros, novos programas, novos itens, mas sempre com o mesmo significado.”

Em seu trabalho com moda, Castelbajac é conhecido pela irreverência e apropriação de ícones da cultura pop. Uma de suas peças emblemáticas é o casaco de “peles” feito com ursos de pelúcia (que aparece no filme “Prêt-à-Porter”) que ele reeditou na temporada outono-inverno 2010, mas, desta vez, feito com bonecos do sapo Kermit (o Caco do “Muppet Show”). Entre os personagens públicos que já apareceram estampados em suas coleções estão Michael Jackson, Lady Di, Andy Warhol e, recentemente, Barack Obama.

Outra marca registrada do estilista é o uso de cores emprestadas da palheta do cubo mágico e das peças de Lego, dois temas recorrentes em suas coleções. Sua maestria com as cores rendeu-lhe um elogio do papa João Paulo 2º. Em 1997, por ocasião de uma visita papal a Paris para a celebração do 12º Dia da Juventude, Castelbajac foi escolhido para vestir o sumo pontífice e os 5.500 integrantes de sua comitiva. “Você usa as cores como um cimento da fé”, teria lhe dito o papa depois de ver os modelos criados pelo estilista para a cerimônia.

Só não se sabe se, na época, o Vaticano tinha conhecimento de que Castelbajac fora nos anos 70 o estilista da controversa marca italiana Jesus Jeans, que tantas críticas recebeu da Igreja pelo uso do nome do “filho de Deus” e por suas campanhas provocativas (veja fotos).

“Triumph of the Sign”
Paradise Row Gallery
3 de abril a 2 de maio
St. Matthews Hall
17 Hereford St, Londres, E2 6EX


One comment

  1. olha, fiquei fascinada com isso e logo que li tive um insight em forma de questão: Por que os iconoclastas acabam cultuados como ícones pelos papinhas? a beata aqui não é boba e não está aqui para complicar, mas o papa deu essa cantada sexyinTILIgente no castlebajac a troco? Gostaria de pedir espaço a este blog selavy tão generoso com os religiosos como eu para lançar essa pergunta. Papa, cimento da fé????



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: