h1

Homem é a nova mulher

August 23, 2008

O suplemento feminino anual do jornal “Guardian” dedica uma séria de reportagens a uma análise do comportamento masculino e ao que os avanços do feminismo teriam supostamente feito ao homem moderno. Baseada em pesquisas feitas nos Estados Unidos e Grã-Bretanha, as reportagens concluem que, menos fértil, mais obcecado com a aparência e sem um papel definido, o homem é hoje tão reprimido quanto as mulheres foram no passado.

A revista cita o escritor americano Warren Farrell, doutor em ciência política pela NYU, para quem o homem está ao mesmo tempo no topo e no “porão” da escala econômica. Homens ainda ganham em média 12% a mais do que mulheres, num mesmo cargo, e ainda têm maior número de cargos de chefia em empresas. Mas das 25 profissões consideradas as de piores condições de trabalho (nos EUA), 24 têm presença masculina esmagadoramente maior (de 85% a 100%).

Considerados pelas mulheres inglesas como parte “não fundamental” na criação dos filhos (segundo pesquisa divulgada em julho deste ano), os homens hoje sucumbem às mesmas preocupações com a estética que classicamente eram vistas como femininas. Com isso, a venda de cosméticos para homens cresceu 30% nos últimos 10 anos, enquanto o número de homens que procura cirurgias plásicas subiu 20%. A preocupação com a estética não é necessariamente negativa, mas, no ano passado, pesquisadores de Harvard, descobriram que um quarto dos pacientes com bulimia e anorexia, distúrbios alimentares fortemente relacionados com a auto-imagem, são homens

A reportagem diz ainda que a publicidade e a mídia dispensam tratamento diferenciado a homens e mulheres. Enquanto os primeiros podem, a título de humor, ser mostrados como idiotas ou bufões, em situações humilhantes ou de abuso, qualquer menção negativa às mulheres é vista como ofensiva e como potencial motivo de um processo legal.

É claro que todas essas questões atingem mais a classe média, admite a reportagem. Nas classes mais baixas, as mulheres ainda lutam para se livrar da opressão masculina. Ainda assim, a reportagem conclui:

“Apesar de as mulheres ocuparem apenas 17% das cadeiras parlamentares no mundo todo, de só haver 10 mulheres diretoras de empresas que constam na lista das 500 maiores da revista “Fortune”, e apesar do fato de que as mulheres ainda são proibidas de dirigir carros na Arábia Saudita… –ainda assim, parece que há momentos em que é mais difícil ser homem.”

Clique no link para ler a reportagem principal da série (em inglês).

One comment

  1. é uma nova maneira de dizer o que já sabíamos: antonio é seu próprio avô.



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: